quinta-feira, 4 de julho de 2013

Artigo de Opinião - O desamparo

Título: O desamparo

Chegar à velhice, para muitos, passou a ser sinal de desamparo, tristeza. O idoso, para algumas famílias, tornou-se um fardo pesado, pois estas esquecem que ele é a voz da experiência, a fonte de sabedoria, que devem ser amados e respeitados.

A família, que tem o dever de zelar por seu idoso, fazê-lo com que se sinta útil em seu convívio e enfatizar da sua importância no âmbito familiar, são os que mais transmitem o sentimento de abandono, fazendo-o sentir-se ignorado, desvalorizado, excluído.

Shakespeare retratou bem essa realidade no livro Rei Lear, que conta a história de um rei que ao chegar à velhice, se vê obrigado a dividir seu reino entre suas três filhas. Olhos cobiçosos por parte de duas delas fizeram-nas demonstrar um falso amor incondicional, quando na verdade só queriam apoderar-se da riqueza do pai, o considerando inútil, velho, incapaz; enquanto uma delas, que realmente o ama, fala a verdade e é renunciada, contudo, continua protegendo e livrando o seu amado pai, mesmo à distância, das maldades de suas irmãs.

Infelizmente isso é mais comum do que imaginamos, existem muitos filhos que “cuidam” de seus pais visando os seus bens materiais; enganando quem realmente os ama, preocupa-se com seu bem estar e cuidou deles um dia.

Todos chegarão à velhice um dia, e para melhor passarmos nessa fase, devemos tornar-nos sábios; assim escaparemos do ódio, esquecimento, sofrimento, falsidade... Lear não foi sábio, por isso fora enganado por suas próprias filhas, e acabou sofrendo deveras atrocidades.

Alana Emile Pinto Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário