segunda-feira, 22 de julho de 2013

O que revela o ranking do Enem

Fatores socioeconômicos influenciam 75% da nota das escolas, e boas propostas pedagógicas desaparecem entre as médias empatadas das instituições, avalia o pesquisador Rodrigo Travitzki.

Ter uma boa classificação no ranking oficial do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não necessariamente garante a uma escola ser melhor do que as que a sucedem na lista. Isso porque fatores socioeconômicos como a renda e a escolaridade dos pais respondem por 75% da média das escolas com mais de dez alunos prestando o exame. A constatação veio na pesquisa de Rodrigo Travitzki para um doutorado-sanduíche pelas universidades de São Paulo e de Barcelona.

Professor no Ensino Médio há quase 15 anos, Rodrigo, que dá aula no Colégio Equipe, em São Paulo, questiona também a divulgação do ranking por escolas. “Temos de tomar cuidado ao usar um teste individual para avaliar instituições e cuidado ao usar o ranking do Enem, que não informa aquilo que as pessoas acham que ele informa”, afirma a Carta na Escola.
FONTE: Carta na escola

Nenhum comentário:

Postar um comentário