quinta-feira, 4 de julho de 2013

Opinião

Em meio às manifestações ocorridas neste último período, vejo que todas as classes estão abrindo diálogo, saindo às ruas e pedindo melhorias em todos os setores. É uma triste realidade ver que ainda falta "tudo" num país tão rico como o nosso. No entanto, alguns pontos me chamam atenção. Primeiramente, eu sempre pensei que minha classe (EDUCAÇÃO) era uma das mais desunidas, porém vejo que também não é assim. Há um profundo e absurdo jogo de interesses na classe médica do Brasil. São profissionais que mereciam/merecem destaque? Com certeza, estão trabalhando para salvar vidas, ajudar a população, são indispensáveis. No entanto, olhando os protestos dos mesmos, há outro lado por trás da moeda. Os médicos são um dos profissionais mais bem pagos, com relação a outros setores, mas também são altamente individualistas, acham que só os mesmos estudaram, não querem repartir o bolo com ninguém, se acham intocáveis entre outras coisas. Vejo aqui muitos protestarem com o governo pela importação de médicos de fora, ora num preciso nem fazer pesquisas na mídia sobre a falta de profissionais da área, só visitar nosso interior e ver a ausência desses mesmos profissionais, a resposta está na cara, só não ver quem não quer. O individualismo, que falei, é notado com o ATO MÉDICO, aprovado pela câmara, em que se coloca para baixo o poder de vários profissionais como fisioterapeutas, nutricionistas, enfermeiros... e ainda afirmam que passaram anos estudando para ter esse direito, mas será que os demais profissionais também não chegaram a passar noites em claro para ter o diploma e poderem trabalhar não? O nome a isso eu chamo de INDIVIDUALISMO sim! Chega de COOPERATIVAS MÉDICAS. Isso são apenas alguns pontos, tem muito mais por debaixo dos panos. Enfim, acho que todas as classes deveriam pensar num conjunto e andarem num coro só. As regalias devem ser repartidas para todo. Temos um país clamando por mais EDUCAÇÃO, por mais SAÚDE, SEGURANÇA... E não é desse jeito que se resolve as coisas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário