terça-feira, 24 de maio de 2016

A vírgula entre as orações coordenadas

Assim como ocorre no período composto por subordinação, o uso da vírgula também se manifesta no período composto por coordenação. Diante de tal afirmativa, vale mencionar que este se perfaz de uma característica marcante – o fato de as orações serem independentes entre si, ou seja, não apresentarem nenhuma dependência sintática entre os termos que as constituem, visto que, como a própria nomenclatura retrata, eles se coordenam de forma mútua.
Ao ressaltarmos acerca desta não dependência, na verdade estamos enfatizando que as orações possuem todos os elementos essenciais à sua composição, isto é, sujeito e predicado. Como podemos constatar em:

Pedro chegou e saiu apressadamente.

Neste caso, temos a 1ª oração – Pedro chegou.
Temos também o conectivo que as liga – representado pela conjunção “e”.
E a segunda oração – saiu apressadamente. Identificamos que a presente oração possui o mesmo sujeito da primeira, que é Pedro.
Outro aspecto digno de nota no período em questão é que as orações se subdividem em assindéticas e sindéticas. O termo “assindéticas” revela-nos a ausência de síndeto (=conjunção), como em:

Abriu a porta, não viu ninguém.

Não há nenhum conectivo ligando as duas orações, razão pela qual se denominam de assindéticas.
Compreendidas as características de maior relevância, ater-nos-emos agora ao caso da vírgula entre a referida modalidade. Vejamos:

* As coordenadas assindéticas são separadas por vírgula.
Ex: Chegou, sentou, começou a discursar.
* As coordenadas sindéticas, de modo geral, separam-se entre vírgulas, exceto aquelas demarcadas pela conjunção “e”, classificadas como aditivas (ver primeiro exemplo).
Ex: Ele a respeitava bastante, mas não concordava com as opiniões dela.
Or. coordenada assindética | oração coordenada sindética adversativa

Entretanto, há algumas exceções no que se refere às aditivas. Note:
# Separam-se entre vírgulas as orações coordenadas ligadas pelo conectivo “e” quando possuírem sujeitos distintos.
Ex: O rapaz nem se preocupou em se explicar, e seu pai também não fez questão de saber.

Oração coordenada assindética | oração coordenada sindética aditiva.

# A vírgula também se faz presente quando a conjunção “e” aparece repetida várias vezes - caracterizando um recurso linguístico denominado de polissíndeto.
Ex: Ele estuda, e trabalha, e faz serviços extras, e ainda encontra tempo para se divertir nos finais de semana.

A vírgula entre as orações intercaladas 

* Separam-se por vírgulas todas as orações intercaladas.
Ex: São somente estas, a não ser que existam outras, as encomendas que deverão ser entregues.
Observação:
Neste caso, a vírgula também poderá ser substituída por outro sinal de pontuação – o travessão.
Ex: Todos aqueles – com exceção da menina – são meus primos.

Fonte: Português

Nenhum comentário:

Postar um comentário